terça-feira, 22 de maio de 2018

Como interromper o estudo de uma prima


Estudantes... sempre eles!

(escrito por Kaplan)

Magali estava concentrada no estudo. Tinha provas por aqueles dias e aquela faculdade não dava moleza. Não tinha essa de “pagou,passou” não... ali tinha professores que levavam muito a sério seus cursos e exigiam bastante dos alunos.
Ela não estava ruim de notas. Pelo contrário, ela uma aluna aplicada, mas por isso mesmo não gostava de deixar a peteca cair.  

Estudar em casa é bom... muito silêncio...
Então estava em sua casa, concentrada, lendo um volumoso livro. Tão concentrada que nem notou que seu primo Tobias chegara e ficara olhando pra ela. Mas ele estava atrás dela, por isso ela não o notou.
Só percebeu que havia mais alguém naquela sala com ela quando ele se aproximou e colocou as mãos na bundinha dela.
Passado o susto, ela virou-se pra ele.

- Que você está fazendo?
- Não notou? Estou pegando nessa bundinha linda que você tem...
- Sai pra lá... não vê que estou estudando? Vamos deixar as brincadeiras pra depois.

Foi a mesma coisa que não falar... ele continuou pegando e como ela estava de saia, ele a levantou e ficou passando um dedo no reguinho...
A seriedade e a concentração de Magali foram para o brejo. Aquele safado do primo sabia como tirá-la do sério. Ela debruçou sobre a mesa, soltando um ahhhhhhhh.... que ele adorou ouvir. Sabia que ela ia topar. Então tirou a calcinha dela. E o dedo que antes percorreu o reguinho, agora foi-se enfiando, sorrateiro, na xotinha. 

... mas o dedo do primo... não resisto!
- Aiiiii, Tobias... eu precisava estudar...
- Vai estudar, mas depois, primeiro precisa relaxar...

Depois de cutucar bastante com o dedo, ele abaixou e mandou a língua. Ela acabou de desmontar...
E não satisfeito, ele ainda enfiou um dedo no cuzinho dela. Ela já sabia do final da história.

Ele abaixou a calça, já de pau duro e foi enfiando na xotinha. E ele bombando, e ela gemendo, e ele bombando e ela gemendo...
Colocou-a sentada na mesa. Pernas abertas, bem abertas.

- Delícia esta sua perereca...
- Come ela, come...

Enfiou o pau, de frente pra ela, vendo o olhar safado, a boca sensual como a pedir “quero mais” e ele bombou até cansar. Ela chegou ao orgasmo, seu corpo tremia.

Rapidamente ele tirou o pau da xotinha e o enfiou no cuzinho. Caretas. Muitas, até que entrou tudo e ele bombou mais um pouco, gozando.

- Pronto... agora que está bem relaxada, vai ver como seu estudo vai render mais.

Deu uma risada e foi embora. Ela custou a voltar ao normal. Tinha sido uma bela trepada...
E no dia seguinte... repetiu-se a história. 

Espero que ele não venha hoje...
Estava um calor infernal. Ela ficou só de sutiã e calcinha e foi estudar na sala, onde havia um ventilador. Estava calmamente sentada, lendo... quando ele aparece.

- Ah... não, por favor, Tobias...

Ele nem se deu ao trabalho de responder.
Foi para trás do sofá e ficou massageando os cabelos dela. Quando ela virou o rosto para reclamar, ele a beijou e sua mão direita entrou dentro do sutiã e ficou pegando no biquinho dos seios.

Da mesma forma que ela se concentrava, também se desconcentrava.
Ficou molinha, molinha e ele viu, notou, e aproveitou.
Tirou o sutiã dela e já foi direto para chupar a xotinha, tirando a calcinha e deixando-a totalmente nua no sofá. Beijos na xotinha, lambidas na xotinha, dedos na xotinha... ela esqueceu tudo que já tinha lido e se entregou ao primo safado e gostoso. 

Eu adoro esse primo, mesmo ele me atrapalhando

Tratou de tirar a calça dele, abaixou a cueca e chupou o pau, lambendo tudo.

Sentou nele e o cavalgou, logo ele a colocou ajoelhada no sofá e meteu, dali treparam de ladinho, ela tornou a cavalgar e gozar.

E lá se foi o cuzinho de novo...

Nos dias seguintes ela preferiu estudar na biblioteca da faculdade. Lá ela tinha certeza de que o primo não iria aparecer!

Estou perplexo: a namorada do meu filho me seduziu!


Acontece de tudo neste mundo!

(escrito por Kaplan) 

Estava eu, tranquilamente sentado num boteco perto de minha casa, tomando uma cerveja e jogando conversa fora com meu amigo, quando me aparece o Valdomiro, outro amigão. Senta ao meu lado, pede uma cerveja.

Notei que ele estava meio “diferente”. E tive de perguntar o que estava acontecendo.


- Kaplan, nem sei como te falar isso. Mas aconteceu algo que me deixou... nem sei descrever...

- Cara, estou ficando assustado...

- Você está assustado. Eu estou perplexo: a namorado do meu filho me seduziu!

- Hã... como é que é?

- Isso mesmo... ela me seduziu e transei com ela.

- Seu filho sabe?

- Acho que não, e se não sabe, é melhor não saber...

- Mas como é que isso aconteceu? 

Ela é linda... belas pernas, corpo certinho...

- Começou semana passada. Você sabe que moro numa coberturazinha, né? Eu tenho umas plantas lá e todo dia eu dou uma cuidada nelas. Aí tocaram a campainha. Fui atender e era a Lívia, a namorada do meu filho. Uma graça de pessoa, magrinha, bonita, universitária. Perguntou se o meu filho estava, eu disse que não, que ele estava na faculdade. E perguntei por que ela estava matando aula. Ela riu e disse que não estava matando, não. Que tinha ido mas um dos professores estava doente e a turma foi toda embora.


Enquanto ela falava, a gente subia para a cobertura, continuei arrumando as minhas plantas e ela danou a me elogiar, falando da beleza das plantas... essas coisas. E não parava quieta, andava de um lado pro outro, chegou até a subir numa escada. E aí... ela estava de minissaia, quando olhei pra ela vi a calcinha... fiquei intrigado, era óbvio que se eu olhasse veria, e por que ela estaria deixando eu ver?

E aí ela desceu da escada e me falou algo estranho. Disse que gostava de namorar meu filho, mas quem tinha ensinado tudo de sexo a ela foram homens maduros. E olhando bem nos meus olhos falou que o primeiro maduro da vida dela tinha sido exatamente o pai do primeiro namorado dela.


- Nossa... isso foi uma cantada!


- Foi o que eu pensei na hora, mas ela não me deixou ficar pensando muito não. Pôs as mãos em volta do meu pescoço e lascou o maior beijo... e perguntou se eu queria ir em frente, porque ela queria... 

... seios maravilhosos...


E baixou minha bermuda! E brincou, rindo ela disse que queria ver se eu dava conta de pegá-la... e ameaçou correr. Kaplan, perdi a cabeça, esqueci que era namorada do meu filho e avancei o sinal, agarrei-a, levantei a blusa e mamei nos peitinhos dela. E ela pegando no meu pau e fazendo ele ficar duro... me fez um boquete, depois sentou nele e pulou, gemeu e gozou.

Aí foi embora, falando que tinha adorado e que iria querer mais!


- Uau... que coisa de doido! E vai ter mais?


- Se vai ter? Já teve!

Dois dias depois eu descobri que meu filho tinha dado a chave do apartamento pra ela. Estava eu tomando banho, quando senti que havia alguém me olhando... Era ela! Entrou e foi ao banheiro e ficou me vendo tomar banho. Quando ela viu que eu já tinha visto ela... tirou a roupa e entrou no boxe comigo, me deu um belo banho  e eu tive de fazer a mesma coisa com ela, né.

Me chupou, mas como o boxe é estreito, saímos, nos enxugamos e fomos pra cama, e lá transamos e ela ainda quis beber leite... entende? 

Ela gosta de tudo!
 - Sei...

- Depois da transa, me chupou até eu gozar. E fez questão de beber tudo.


- É... como você vai sair dessa?


- Não sei... e hoje já teve a terceira.


- Você tá brincando!


- Não... acabamos agorinha mesmo. Eu tava lá, ela chegou e já foi levantando a saia e me exibindo a bucetinha. Sem calcinha! Ela anda sem calcinha pelas ruas! Bem... tive de dar uma chupada nela.. e aí foi uma em pé e na sequência uma cavalgada. Ela sai sempre tão feliz de lá que acho que meu filho anda fazendo coisa errada com ela...


segunda-feira, 21 de maio de 2018

Travesti mulata, adorava a pica do negão


Não era só ela que adorava...

(escrito por Kaplan)

Luana era um travesti que se cuidava bem. Seios que encantavam os homens, uma bunda maravilhosa, um corpo perfeito. Exibicionista, adorava andar só de biquíni na casa de seu amigo/amado/amante, Salomão.
Que curtia muito o exibicionismo dela.

Como no dia em que presenciei o que eles faziam. A casa tinha um quintal, simples, e lá estava ela dançando, rebolando... obviamente para seu homem. 

Quero você... não demore...

Tirou o sutiã e ficou mostrando seus seios para ele, depois abaixou a calcinha e mostrou seu pau, antes de virar e exibir seu bumbum, que deixava o Salomão alucinado.
Então ele foi até ela. Estava apenas com uma bermuda, onde se podia ver, bem saliente, que o pau dele já estava duro.

E Luana adorava exatamente isso. Salomão tinha uma pica admirável, cerca de 23cm que faziam a delícia dela quando o chupava e quando ele a comia.
Passou a mão sobre a bermuda, sentindo como a coisa já estava, e vendo que ele estava pronto, tirou a bermuda dele, ajoelhou e começou a chupar. Não conseguia colocar tudo na boca, afinal ela não era a famosa “garganta profunda” do cinema... mas pelo menos a metade ela colocava.
E chupou bastante. 

Depois ele a levou para outro canto do quintal, mais florido, com um banco em que ele sentou. Tirou a calcinha dela e também chupou-lhe o pau, bem menor do que o dele. Ele conseguia colocar o pau todinho em sua boca.
E Luana gostava muito disso. Era o primeiro amante que tivera que gostava de chupar e dar também. Ativo e passivo. Todos os que tivera só queriam saber de comer e ser chupados.

Depois que ele também chupou bastante, fez ela ficar inclinada sobre o banco, colocou uma camisinha e foi enfiando no único buraco que Luana tinha. 

Cacete gostoso... enfia, enfia!

Ela gemeu. Gemia sempre quando aquela coisa enorme entrava dentro dela, mas depois... que delícia... recebia as bombadas pegando no seu próprio pau e se masturbando.
Beijavam-se, enroscando suas línguas uma na outra...

- Aiiii, aiii.... você está tão selvagem hoje...
- Do jeito que você gosta, né?
- Safado... sabe de meus desejos todos...
- E já vou realizar o próximo...

Ele sentou no banco e ela entendeu... subiu no banco, de costas pra ele e foi descendo com o corpo até a picona entrar toda em seu cu...
Mas ele pediu que ela virasse, ficasse de frente pra ele. E ela o fez, passando a ganhar beijos e lambidas nos seios enquanto pulava. E rebolava no pau dele, coisa que ele gostava muito que ela fizesse.
E de frente, ele pegava no pau dela também e ficava masturbando-a.

Deitou-a no banco e enfiou pela frente, com ela segurando seu pau. Aquela posição incomodava muito, Luana não curtia, mas o Salomão fazia questão de variar bastante as posições, e aquela ele gostava porque podia pegar no pau da Luana, o que ele gostava bastante também...Punhetava-a furiosamente, até ela gozar e ficar com sua barriga e seios cobertos da própria porra.

- Ai.... só você que consegue me fazer gozar todas as vezes em que a gente trepa... te amo, te amo muito...

Voltou a chupar a picona até ele gozar. E misturou a porra dele com a sua, lambuzando os seios e a barriga.
Levantaram e se dirigiram abraçados, para dentro da casa. Eu não tinha mais o que ver ali...